Ensino Médio em Tempo Integral é novidade para 210 novas escolas estaduais em 2022

A rede estadual de ensino de Minas Gerais deu um salto histórico no número de escolas que disponibilizam o Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI). A partir deste ano, 601 unidades de ensino oferecem a modalidade, sendo 210 recebendo, pela primeira vez, as turmas de EMTI.

Geanine Nogueira / SEE

O Ensino Médio em Tempo Integral tem o compromisso de promover a formação integral e inclusão social dos adolescentes e jovens. A ampliação da jornada escolar auxilia na solidificação dos conteúdos e proporciona o desenvolvimento de habilidades em diferentes práticas educativas. Para a formulação, a política estadual articulou conteúdos acadêmicos, técnicos e do mundo do trabalho, de forma a dar ao estudante um leque de opções após o encerramento de seu percurso.

Desde o início desta gestão, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Educação, vem investindo na ampliação da Educação Integral no Ensino Médio. De 77 unidades em 2019, saltou para 391 em 2021, chegando ao total de 601 escolas de EMTI em 2022, das quais 149 oferecem a modalidade Profissional. 

Na prática

Para conhecer de perto como as escolas e estudantes estão se adaptando à proposta, a secretária de Estado de Educação, Julia Sant’Anna, visitou, nesta quinta-feira (10/2), a Escola Estadual Professor Guilherme Hallais França, no município de Vespasiano, que implementou o EMTI Profissional este ano. Lá, são duas turmas de 1º ano e, além dos alunos estudarem propostas que os estimulem a encontrar sua vocação, o protagonismo juvenil e a elaboração do projeto de vida também terão o curso técnico em Eletrônica. 

Foi justamente a formação técnica que chamou a atenção do estudante Mayron Victor de Matos. “Estou gostando muito das aulas. Quero trabalhar na área de tecnologia, por isso, acho importante a oferta do curso”, contou. 

Outra aluna que está gostando das aulas é Jenifer Aurea da Silva Almeida. “Estou com uma expectativa muito boa. Acho que esse curso vai nos ajudar a ter um futuro melhor. Ainda mais no meu caso, estou tentando descobrir o que quero fazer”, afirmou. 

Os alunos que participam do EMTI ficam na escola praticamente o dia inteiro. Para eles, além de um currículo diversificado, também é garantida uma alimentação reforçada, que conta com café da manhã, merenda, almoço e lanche. 

Desenvolvimento

Durante a visita, a secretária Julia Sant’Anna conversou com os alunos e destacou que “a Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG) está trabalhando para entregar tudo o que é necessário para que eles possam realizar seus sonhos e desenvolver o ensino médio da melhor forma possível”. 

Já a diretora Maria Divina de Araújo Tomaz ressaltou a importância da proposta ser implementada na escola e os desafios enfrentados. “É uma novidade muito importante, em especial para esses jovens que precisam ser inseridos no mercado de trabalho. Acho que o maior desafio é tornar a escola o mais atrativa possível para os alunos e fazer com que eles queiram permanecer dentro dela o dia inteiro. Tem que ter aprendizado, conhecimento, novidades sempre”. 

Além de uma nova modalidade de ensino, os alunos puderam encontrar uma escola mais bonita e equipada. Com os recursos de manutenção predial que recebeu da SEE/MG, a direção realizou a pintura da escola, serviços de jardinagem, troca de telhas e pisos danificados.  

A unidade recebeu também novos conjuntos de carteiras escolares, além de novos equipamentos, como ventiladores, kit robótica, televisão, projetor e diversos outros para cozinha, salas de aula e área administrativa. Em todo o estado, a SEE/MG investiu cerca de R$ 800 milhões para a compra de mobiliários e equipamentos diversos para todas as escolas da rede estadual. 

Fonte: Agencia Minas